Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

~

"Sentado de frente para tv, tenho um devaneio ou melhor uma lembrança. Não só uma lembrança, é incrível como o sentimento volta e consegue fechar meus olhos e me fazer sorrir para o nada.
Lembro que o sol começava esquentar quando eu acordava, e em quase todas as manhãs, depois de ter passado a noite em claro, eu acordava em paz, meu coração batia em paz, e nada me afetava. Não acordava fraco e nem temendo ao dia, por mais que tentasse voltar ao luto, não conseguiria.

"Por favor, ande mais devagar. Vamos respirar... "

E tudo isso acontecia porque eu estava conhecendo algo novo. Eu estava me levantando. Por isso o sol brilhava tão bonito lá fora, por isso eu saía nas ruas querendo parar e simplesmente respirar. Percebo que me deram a felicidade incondicional que jamais senti. E seja o que for, lembrança ou devaneio, disto.. eu não quero me perder nunca mais."

~Time it was and what a time it was it was,
A time of innocence a time of confidences.
Long ago it must be,…

As partes perdidas de Vinicius

~Eis aqui uma das poesias mais belas do mundo perdido de Vinicius de Moraes. ~


"Eu deixarei que morra em mim o desejo
de amar os teus olhos que são doces
Porque nada te poderei dar senão a mágoa
de me veres eternamente exausto
No entanto a tua presença é qualquer coisa
como a luz e a vida

E eu sinto que em meu gesto existe o teu gesto
e em minha voz a tua voz.
Não te quero ter porque
em meu ser está tudo terminado
Quero só que surjas em mim
como a fé nos desesperados

Para que eu possa levar uma gota de orvalho
nesta terra amaldiçoada
Que ficou sobre a minha carne
como uma nódoa do passado.
Eu deixarei ... tu irás e encostarás
a tua face em outra face

Teus dedos enlaçarão outros dedos
e tu desabrocharás para a madrugada
Mas tu não saberás que quem te colheu fui eu,
porque eu fui o grande íntimo da noite
Porque eu encostei a minha face
na face da noite e ouvi a tua fala amorosa

Porque meus dedos enlaçaram os dedos
da névoa suspensos no espaço
E eu trouxe até mim a misteriosa essênc…
-Dê a ela a chance de sentir a sua falta.
- '-'

T.
O dia amanhece como a alma, frio e doentio. Que ao invés de deixar algum anjo ajudar, foge e corre. Porque na decadência do mais cinza dos dias, deseja estar assim Caído, sentindo a alma queimar, além da alma, a face e o corpo.
Por mais decadente que seja, estou num paradoxo. Entre vida e morte dentro do sonho, Que jamais tentei acordar, Ou, definitivamente, acabá-lo.
Não desejo a companhia dos mortos, Não desejo palavras de carinho, Não desejo que tu olhes por mim. Porque tu não disseste adeus.
E por mais que doa, não julgo os céus por ser ingrato.
O céu despenca, Ele grita junto, E deixa derramar em mim A falsa liberdade dos seis anos...

This is the end

06.02.2013

O gosto do erro está na boca, e corre pelo corpo.
Não há volta ou justificativa.
E do perigo, tentei salvar as duas almas.

E no abismo as joguei, mais uma vez.

01~02~13

Imagem