Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2017

Outras terras: saudade

Saudade é alguém que chega e não sabe se fica
Saudade,às vezes, tem nome próprio
As vezes é o tempo.
Saudade é alguém que chega antes da hora

Saudade, as vezes, é vida
Às vezes se resume em sete dias.
Saudade fica
Saudade é meio colorida.

Saudade é esperar chegar do trabalho pensando que só restam mais dois dias.

Saudade tem nome de melhor amiga
Dor minha que é inefável, mas não atiça
Dor que pretende ir, mas sempre fica.

Romantizo a saudade em versos
Para que não sobre lágrimas para lhe partir
Para espalhar o peito em pedaços
Para dividi-la em raízes entre tu e mim.


Muda-se o caminho
Mudam-se o agir e o sentir
Mudam-se a idade e o instinto
Muda-se a cor do céu

Que da memória
Levem as lembranças
Muda-se a liberdade
Muda-se o mundo

Que do meu espanto
Acompanhem as folhas brancas
Muda-se o infinito
Mudam eu e você

Muda-se o ideal
Muda-se… mudam-se
Mudastes, mudou-me

Os versos são verdadeiros
O tempo em muita "das" vezes,
Também.

Querido diário virtual

Já faz algum tempo, eu sei. Eu não morri, mas cheguei à beira disso. Posso lhe contar um segredo? Minha mente foi a loucura.

Veja bem, o clichê é que ninguém disse que seria fácil. Nunca disseram-me que uma mente rápida* demais traria uma tempestade de perguntas sobre mim mesma. Fácil era pensar em se embebedar estando mal. Tudo era dividido* em sorte e azar o tempo todo. Era um jogo, um jogo entre tentar manter-me sã ou jogar fora todo o processo percorrido.

O veneno* é quando se tem certeza que quer melhorar e a sua mente grita: “ não, você ainda não pode melhorar.” E você revida querendo mais do que a vida pode oferecer. Você sufoca debaixo da mente encharcada de querer e não poder.
ANSIEDADE. PULSA. GRITA.
O tempo passa e é percebendo que nesse momento é só você.
É você que tem que dar o passo de mãos dadas com a mente. Ou luta com espadas* e galhos ou você não sai da lama.
Ei diário, é torto* aqui dentro. Você se tornou uma marionete do seu próprio interior quando mais se tev…