sexta-feira, 31 de julho de 2009

Exploda de Felicidade...



Mesmo sabendo que está caído, sangrando... Com seu coração machucado demais de tantas decepções já vividas. Ele continua e continua rastejando, se ferindo mais e mais... Banhado de seu próprio sangue. Ele não para...
Com tantos avisos e preocupações... Ele saiu de si. Amou, amou demais.

Mesmo sabendo que mais cedo ou mais tarde as sombras vão chegar. Mesmo sabendo que a tempestade chegará trazendo dor e mais tortura.
Mesmo sabendo que pode se machucar mais... Mesmo sabendo... Que no final vai se destruir de novo.

Ele não morrerá, não tão cedo...
Não causará dor a todos que o tentaram salvar... não sendo mais um egoísta que largou tudo por um doce veneno viciante...
Já fizera isso em seu passado ilusório...

Agora, só pretende lutar... até não haver nada de sua alma...
Coisas tão simples em sua mente se tornaram tão complicadas...

Se afundando em lágrimas, ele se explodiu de felicidade...Se levantou, achou que poderia voar, achou que poderia cantar, concertar suas asas e simplesmente voar para o horizonte que neste dia estava tão claro.
Mas um alerta o feriu... um simples alerta, jogo-o no chão novamente...O alerta que realmente pode se machucar quando o fim chegar...

Mas, quanto ama, o quanto sangra, o quanto chora, o faz enxergar que tudo pode mudar, pode ser diferente.

Tudo muda, pensamentos negativos invadem sua mente cansada. Perturbam o sono.
Mas agüenta, rasteja...
Em seu próprio sangue acha forças para lutar.

Não quer perder. Não! Ele apenas espera pelo que vem, quer realmente ver o que acontecerá no fim...
Exploda de felicidade... Mesmo sabendo que a tempestade chegará trazendo dor e mais tortura.

"Não posso deixar seus olhos"

"só quero que tome cuidado, não mergulhe tanto, muitas vezes pensamos que temos fôlego o suficiente, mas na maioria das vezes paramos na metade do caminho de volta "

sexta-feira, 24 de julho de 2009

"Sing me to sleep"


Como te deixar.. ?
como deixar todos?
Por que reclamar tanto? Por que tenho tanto medo?
Meu desejo é partir, e deixar esta matéria para trás.
Mas como?
Se o medo de te perder é maior.
Sonhos se foram com o vento, minha alma delira a cada segundo, meus gestos, morrerão com o tempo.
Me vejo um ser delirante, tão jovem. Se perdendo pouco a pouco na vida que construi.
Sinto na pele, tudo que temo...
Vejo tristeza em tudo que toco...
Em tudo que gosto,
em tudo que amo
Em tudo que ainda vejo alguma esperança. Meus dias estão mais escuros.

"There is another world...There is a better world...Well, there must be"

Meus dias estao virando domingos inacabáveis.Os que sofrem com os domingos, me entenderão.

Não tem porque destruir tudo. Não tem porque simplesmente fazer pessoas que amo sofrerem por minha alma.Serei egoista. Serei fraca. Serei assassina. Mato a mim, mas matarei pessoas que estão ao meu redor. Prefiro poupa-los da dor e conte-la em mim. Assim será melhor.

"Sing to me...I don't want to wake up...On my own anymore"

Serei fraca jogada aos teus pés
Farei com que o ser que mais amo sofra... seria besteira, seria impulso...
Simplesmente por que amei demais.

Somos as asas de um anjo das trevas,
Se uma asa se ferir o anjo cai...
Não seremos nada sem a presença da outra.

Se a morte te levar, ela levará minha alma.
Não serei nada,
Se te perderes, eu me perco.
E mais uma vez, tenho a certeza que estou completamente em tuas mãos.
O medo, as vezes é maior do que eu, mas aguentarei.

"I did it for you"

Como posso reclamar se já tenho uma longa história para contar
Se já chorei e sorri. Se amei mais que pude
Se já tive a alegria e a tristeza rindo juntas,
Do que posso reclamar, se só tenho a agradecer?

"Sangraremos e sorriremos de mãos dadas juntas, eternamente."

sábado, 18 de julho de 2009

Refúgio


Lugar distante, lugar sem nada...
Lugar sem criticas, lugar que esperanças dá.

Lugar que aos poucos me fez dá esperanças a vida. Comecei a sorrir...
Sem medo...
Achei que de saudades não morreria, mas de saudades morri.

O céu era azul, as flores saiam e viviam, as folhas das arvores estavam verdes, o rio refletia o luar, o rio brilhava com a luz do sol, luz que no momento precisei.
O vento levava todos meus pensamentos... não fazia frio. Ali eu nada sentia, ali eu nada pensava.
Dias mais claros vi, as cores que por muito tempo deixei de ver. A natureza por uma única vez virou meu estado de espírito.

Eu estava feliz? Eu estava livre!
Vi noites mais claras do que o próprio dia.
Voltei a minha infância e sorri, como uma criança. A melodia de um violão, as risadas, as lagrimas, as musicas, se tornaram símbolos de um refugio.
Tempo...
Era apenas isso que eu precisava.
Longos dias longe de tudo e todos... Viraram pouco tempo. Tudo passou rápido demais. Mas acabei sentindo cada segundo que ali passou.
Não querendo sair do lugar. Achei que precisava voltar.
Achei que seria forte ate o final, achei que era equilibrada, achei que andaria em linha reta e seguiria em frente. Achei que poderia deixar um amor para trás.
A solidão me enganou, a tristeza finalmente deu uma folga.

Ali, naquele lugar. Meu tempo... Meu refugio.

“Se não tivesse o amor
Se não tivesse essa dor
E se não tivesse o sofrer
E se não tivesse o chorar
Melhor era tudo se acabar

Eu amei, amei demais
O que eu sofri por causa de amor ninguém sofreu
Eu chorei, perdi a paz
Mas o que eu sei é que ninguém nunca teve mais, mais do que eu”

10/07/2009