quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

"Tardei, tardei, tardei
Que na vinda eu quis,
Pela primeira vez...
Nunca mais partir e esperar você ..

O meu lugar.. Onde está?"

Rodrigo Amarante.

Querido diário virtual

Porque hoje, quando sai na chuva às 5:45 da manhã, eu não tive medo. Foi como um dia normal,só não tive medo.
Medo eu tive quando olhei pela janela e não encontrei a paz das 6 horas.
Medo eu tive quando olhei pela janela, naquela chuva, e encontrei um pouco de tudo embaçado demais.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Escute com atenção, meu caro. A vantagem de já estar na segunda chance, te dá o bloqueio necessário para não cometer os mesmos erros. Se persistir em errar, estás me dando a essa hora e nesta noite o diploma de garoto estúpido. Aceita logo, aceita logo o teu direito de aceitar. Porque agora, não és tu que vai gritar baixinho no travesseiro, não és tu que vai exigir algo e nem sequer soltar uma mera lágrima. Aceite o tempo, aceite os acontecimentos. Só nunca mais aceite ser burro para suas próprias palavras.

T.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Querido diário virtual

Eu tive um sonho..
Antes desse sonho, nunca me vi tão sujo e largado na lama das memórias. Estive rastejando até o último momento, até não aguentar mais, e no meio da lama toda, tudo sangrava, tudo estava engasgado, tudo estava virado, estava cinza, estava errado e infeliz.
Eu me encontrei num ninho de surto sob os cabelos dela.

É engraçado como eu voltava para casa olhando pela janela, não me importando se pegava chuva, mas sabia, sim, eu sabia que iria surtar, sabia que iria chorar, aquilo já era programado.

A lama chegou a boca, engasgou, sufocou! NÃO NOS AGUENTAMOS MAIS.

E o sonho, sentou-se na minha cama, enquanto eu ainda falava com ela,chegou mais perto. Primeiro quis mostrar-me a palavra na telinha no telemóvel, "DUMB". Não liguei, até que o telemóvel desligou e ele começou a falar mais inconformado que eu.
"VOCÊ É BURRO. ESTÚPIDO. COMO PODE? COMO DEIXOU-SE CHEGAR EM LAMA? COMO PERDEU-SE DELA?" Até que ele baixou o tom de voz... "Se deixá-la ir, preste atenção nestas palavras, você nunca mais a terá de volta." Comecei a ouvir atentamente. "Se deixá-la ir, sinta-se culpado por tudo, tudo é culpa sua. Sua culpa! você quis surtar. Você quis tudo isso. Então desfaça a merda, e corra atrás dela e traga-a de volta. Se vocês deram mais um passo... Vocês se perderão."
O sonho se calou, mostrou-me o nosso inicio, nosso meio, e nosso suposto fim. Tudo isso por meras 2 horas e meia.

Acho que nunca acordei tão atordoado, e atrasado... Tão triste e desolado. Tomei banho, vesti minhas roupas, e corri. Ao mesmo tempo mandei uma mensagem, não pensando em mais nada.

Se esse cara dos sonhos existe, eu diria a ele que lhe devo metade do meu coração. Se ele existe, devo dizer que estou disposto e aceito melhorar. Se esse cara existe, digo-lhe que tudo será diferente por debaixo daquele cabelo meio azulado.


Cara dos sonhos, obrigado.

"Eu não vou te perder pra mim mesmo. Tu és tudo e eu sou metade. Tu és o meu anjo e eu sou o teu corvo. E é isso.



quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Música anti-surto -

Go with the flow - Queens of the stone age.


Faltam-me palavras.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Porque?
Porque eu sinto que a ânsia de choro de todos os dias
pela única ausência que me importo,
vai continuar por mais longos dias.

"Eu não existo"