quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Fighter


O que pensou? Que eu me viraria para não ver o tempo passar? Pensou que eu te menosprezaria? Se enganou. Eu te agradeço. No fim, no fim você me fez vê que sou uma lutadora.
Eu não te conhecia e nem te conheço o suficiente. Não és verdadeira. Confiei tanto, acabei no chão. Só estavas ao meu lado, só, só. Nossa jornada de sorrisos pegou fogo.
“ pois se não fosse você... eu não saberia o quanto o quanto sou capaz de agüentar, e por isso quero dizer obrigada.”
Tire sua mascara. Tire... Você não vai ganhar a pena de presente. Tire essa mascara de tristeza exagerada, de cara amassada. Mostre sua deficiência de sentimentos.
Mostre a todos quem você é. Mostra teu coração. Não use sua capa por prazer. Não és o que diz ser, tu sente e choras.. Triste ? Sim... Mas não exagere a ponto de tentar maltratar os outros.
Seja verdadeira.

“Então obrigada por fazer de mim uma lutadora, me fez aprender mais rápido. Isso tudo me deixou bem mais forte.”

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Loucura

Em seus olhos vejo o reflexo da minha alma, que queima e não para. A loucura enche o sangue que circula minhas veias. A loucura vem e me cega. Quero explodir, quero voar, sentir a brisa fria em meu rosto.
A ponto de explodir, me pergunto, por que minha cabeça roda? Sai do lugar, voa para milhares de lugares... Minha mente não para.. Por quê? Não há efeitos de bebidas fortes. Há surtos, há hiperatividade, há tédio, há desejo e felicidade.
Ó Deus, quero explodir, quero dançar. Quero tudo. Quero nada.
Quero encontrar a cura para esta loucura... Isso que queima minha alma... Cessar este tipo de coma em uma casa verde e me confortar com a calma. Mas não... Eu quero mais... Mais e mais... Quero fazer este sangue circular em mim.
Venha e dança comigo neste caminho escuro... Minha suposta “vampira moral”
Seja capaz de amenizar minha loucura... a loucura de desejar tanto te ter em meus braços. Quero sentir teu corpo, teu coração e tua alma como minha cura e minha calma.
Eu quero você.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Somos todos horrivelmente fracos


Por uma vida damos tanto, damos tudo. Somos capazes de ir longe e mais além. Somos capazes de sorrir em um cominho inteiro de uma estrada só desgosto. Chegamos a se egoístas com nós mesmos.
Os chamados seres humanos estão sempre repletos de mistérios inacabáveis, cheio de culpa e condenação de menor existência...
“Somos todos horrivelmente fracos”
Fortes ou fracos, não estão a cima nem a baixo. Sim somos todos iguais. Não há reis ou rainhas, se tiver... Isso é tudo.. de absolutamente nada!
“isso passará megalomania”
Jogando uns aos outros no esgoto, chamados de ratos. Apenas por serem humildes. Humildes? Isso não existe. Até onde o poder nos leva?
“Parabéns pela mutilação de uma vida.”
Uma única prova. A única prova. O que sentimos e o que desejamos. Por nós e por outra vida. Escondido atrás de olhos cheios de ódio e pequenos corações partidos.
“terei esperança por você.. Eu orarei por você... Entre a destruição e o luto... “
Amor, sentimento vivo inexplicável. Triste? Muitas vezes.. Mas atrás de suas máscaras emociontes, suas idas e voltas, sempre há felicidade. Pouca? Não. Suficiente para todos os que amaram perdidamente não esquecerem o sentimento que os mantêm vivos.
“eu quero amar... Amar perdidamente.”
E isso.. é que nos mantém iguais.
Continuaremos imóveis enquanto nossas lutas forem sem objetivo.
“esperança é a ultima que morre. Por uma vida ou por um objetivo.”

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

A você

A você agradeço por tudo que me deste. Desejos e sonhos tão reais que nunca tive. A você dou o que chamo de vida.
Não tenho medo, não tenho medo de te amar perdidamente. Pois é o que quero. O que mais quero. Agora, já não tenho medo de viver. Não tenho medo de morrer. Te ver com um belo sorriso no rosto, ao meu lado. Teus olhos brilhando ao me ver.
Como se fosse uma pequena, média e grande necessidade de te olhar e conversar todo final de dia. Não tem como não sorri. Nem como não chorar por desejar tanto sentir tua presença. Não tem como não sonhar. Em pequenos gestos e olhares descobrimos muitas vezes que o que pensamos acaba sendo o mesmo, entre pequenas mascaras de emoção, descobrimos também que não vivemos sem.
Fecho meus olhos, estás lá. Em teu colo me sinto segura e confortável. Pegas minha mão e me puxas até ti. Com o prazer de estarmos juntas e o amor que nos uni. A música nos leva onde nunca conseguiremos chegar se estivermos sós. Uma dança... Normal? Não. É mais. Muito mais. Por que é contigo. És especial. Não. É mais. És única.

Eu não preciso de vida.. Preciso de você, seu corpo, sua alma e seu coração.