quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

A você

A você agradeço por tudo que me deste. Desejos e sonhos tão reais que nunca tive. A você dou o que chamo de vida.
Não tenho medo, não tenho medo de te amar perdidamente. Pois é o que quero. O que mais quero. Agora, já não tenho medo de viver. Não tenho medo de morrer. Te ver com um belo sorriso no rosto, ao meu lado. Teus olhos brilhando ao me ver.
Como se fosse uma pequena, média e grande necessidade de te olhar e conversar todo final de dia. Não tem como não sorri. Nem como não chorar por desejar tanto sentir tua presença. Não tem como não sonhar. Em pequenos gestos e olhares descobrimos muitas vezes que o que pensamos acaba sendo o mesmo, entre pequenas mascaras de emoção, descobrimos também que não vivemos sem.
Fecho meus olhos, estás lá. Em teu colo me sinto segura e confortável. Pegas minha mão e me puxas até ti. Com o prazer de estarmos juntas e o amor que nos uni. A música nos leva onde nunca conseguiremos chegar se estivermos sós. Uma dança... Normal? Não. É mais. Muito mais. Por que é contigo. És especial. Não. É mais. És única.

Eu não preciso de vida.. Preciso de você, seu corpo, sua alma e seu coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário