quinta-feira, 23 de junho de 2011

Não há mais o que dizer


Não há mais o que dizer,
Não quero mais olhar, não quero nem mais saber...
Só quero sumir nas próprias mentiras...
Só quero sumir no que quero tentar
No que quero fazer...

Sinto corroer minhas veias,
Continuar sentindo o que sempre foi o mesmo,
Agora prefiro ir, simplesmente ir...
Não agüento mais te olhar...

Não há mais o que fazer,
Eu quero...
Necessito da tua mentira,
Diga que me ama,
Diga que precisa de mim...

É hora de te deixar ir,
É hora de me deixar ir

Por que para esta pobre alma,
Foi muito mais que um tudo,

Se existir,
É hora de seguir outra vida,
Eu preciso, necessito,
Encontrar alguém como...
Tua destrutiva e encantadora alma...

Nenhum comentário:

Postar um comentário