Saudade


Como posso explicar?
Não se pode explicar
Um tipo de dor que não tem cura
Às vezes sim, às vezes não.

E do que tenho saudade?
Sinto saudade daquele olhar,
Daquele aperto no coração,
Da presença que me fazia bem... Talvez.

Toda noite olho para a lua
A lua inocente e solitária,
A lua que me faz bem, a que presenciou,
Momentos que infelizmente não quero esquecer.

A lua que me olha e me faz companhia,
Aquela que sofre junto comigo,
Aquela que traz uma única Saudade,
Com apenas um olhar que tira de mim.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Querido diário virtual

Notória lembrança

Carta jogada ao vento