segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Saudade


Como posso explicar?
Não se pode explicar
Um tipo de dor que não tem cura
Às vezes sim, às vezes não.

E do que tenho saudade?
Sinto saudade daquele olhar,
Daquele aperto no coração,
Da presença que me fazia bem... Talvez.

Toda noite olho para a lua
A lua inocente e solitária,
A lua que me faz bem, a que presenciou,
Momentos que infelizmente não quero esquecer.

A lua que me olha e me faz companhia,
Aquela que sofre junto comigo,
Aquela que traz uma única Saudade,
Com apenas um olhar que tira de mim.

Um comentário: