sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

A cura


-Talvez a cura.
-Mas que cura?
-A cura que te ajuda a seguir.
-E pra que seguir? Estou bem como estou.
- Achas que estás bem, mas não, só estás morrendo por dentro.
-Por que achas isso?
-Porque apenas aparenta ser feliz. Sorrisos aparentes. Nada de felicidade.
-Aff, claro que não, estou bem. Tenho meus amigos. Tenho alguém para amar, deixe-me viver em paz.
-Não posso te deixar. Sou talvez o teu anjo, o anjo que te deixa consciente, sou talvez a visão que sonhastes, mas nunca me encontrou. Teus amigos são poucos, aqueles que fazem tudo, queres longe, alguém que amas, não vale a pena. Assim, nunca viverás em paz.
-Quando me ajudastes?
-Nunca te ajudei. Nunca deixastes eu ajudar.
-E se eu deixar... Um dia?
- Muita coisa irá mudar, deixará aquela garota de olhos lindos, ir embora, o sentimento irá embora, gostas de ser melancólica, e entendo isso.
-Como posso te deixar me ajudar?
-Com um tempo aprenderás coisas da vida, e ai, estarei lá, apenas para te ajudar. Estás enganando o tempo, vivendo com o passado na porta do presente. Bote na sua consciência, que daqui pra frente siga o seu caminho, seja feliz. Chore, grite. Até passar.
-Não é tão fácil.
-Eu não disse que era fácil, assim estás aprendendo com a vida, e estou aqui. Mas com o tempo talvez me esqueças, talvez penses que já não estou aqui. Mas lembre-se eu sou aquele que se põe na sua consciência, mande tudo para o alto, esqueça, viva em paz, não viva com o passado, o passado é apenas um refúgio, o passado é o que nunca existiu.
-Como assim.. nunca existiu?
-Apenas ilusões, apenas olhares perdidos, olhares que nunca existiram, olhares que valeram para um coração desesperado de amor.
-Talvez eu caia na profunda e imensa realidade, não quero mais viver do passado, não quero pensar no futuro. Eu quero ser feliz. Eu tenho tudo pra ser feliz?
- Não.
-O que falta pra minha felicidade?
- Tudo.
-Tudo? Não é apenas mandar tudo se danar e pronto?
-Não. Se mandar tudo se danar, vais acabar pensando um dia e começarás a se queimar por dentro. Pense, em tudo, abrace o sofrimento, viva ele, e até cair um rio de lagrimas, e pensarás, o por que estás vivendo assim.
-Queres que eu sofra?
-Sim, um pouco, pois sei que gostas de um leve sofrimento em si. Pensas que tudo é bom.Tu és diferente, no fundo és feliz, mas assim como és, não como os outros querem.
-Pensarei, obrigada. Mas, uma pergunta. Quem és?
- Eu sou a tua cura.

Um comentário: