quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Amor e Vinho


Duas jovens, entre elas um amor incondicional existente, simplesmente aconteceu, e quando acontece leva um bom tempo para mudar.
No começo, uma jovem gostou mais que a outra, sofreu e correu atrás, e nada. Desesperadamente encontrou motivos para chorar, encontrou alguém para desejar a cada noite que passara, e um vazio tomava conta de sua alma. O que fazer em uma hora dessas? .. Até então, maneiras e maneiras para vê-la. Olhos nos olhos e uma dor excitante prevaleciam e sentiam ali o prazer do olhar direto, assim que seus olhares se encontraram, não puderam mudar o que viram.
Já tocadas por um único sentimento, não sabiam como se expressar. Quando se viam não sabiam como conter seus atos, vergonha ou um tanto de ansiedade tomava conta de ambas.
Uma festa, bons amigos e um bom vinho. Apenas isso para o inicio de um grande amor. Descontraídas e felizes, trocaram o primeiro beijo. As duas se enfraqueciam e se fortaleciam com o poder de um beijo. Não era conseqüência de nervosismo ou de empolgação, sabiam muito bem o que faziam.
A inocência tentadora das duas jovens, não preocupava ninguém, não atingia ninguém.
O desejo que tinham uma pela outra era inacabável, o desejo apenas aumentava inflamado pela doçura das duas jovens. Excitavam-se com um fluxo de prazer, sentiam-se bem com a presença uma da outra. Os olhares iluminados com a cumplicidade dos sentimentos.
Um dia passado, já era mais que uma amizade. Não poderia terminar ali. O tempo passava, superando os tais “preconceitos” idiotas, superavam, e não ligavam.
Somos aceitos para dar opiniões, mas nunca para julgar, principalmente algo importante: A felicidade.
O tempo passava como o vento. Um dia, juntas, olharam para um copo de vinho como se tivesse algum significado. E tinha. Lembraram-se do primeiro beijo. As duas não se escondiam mais. Não tinham medo. Não escondiam o que realmente chamam de felicidade. Não mais.
Inexplicavelmente o Amor e o Vinho combinaram, uma só vez.

Um comentário:

  1. Hm...eu não entendi o que o vinho tinha a ver com tudo isso, mas enfim. uahsuahsuahsuahs
    Bem legal o texto.

    ResponderExcluir