quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Querido diário virtual



Há coisas no universo que não tem explicação, se você vai atrás de uma explicação, você se perde e não volta mais.
Há coisas que não foram feitas para serem explicadas, por exemplo, nunca imaginei que algo vaidoso se tornaria insubstituível. Nunca imaginei que acordaria sorrindo todos os dias por algo real. Nunca imaginei sorri para os quatro cantos imaginando um futuro. Não imaginei querer ser alguém melhor. Não imaginei querer ir além das minhas doses matinais de loucura. Não imaginei ser curadada por olhares meigos, também não imaginei que alguns risos seriam minha trilha sonora favorita.
Ou seja, diário, tem coisas que te pegam de jeito e não te largam enquanto você não vê o final da história. Você tem que ver o céu mais azul de manhã todos os dias. Você tem que respirar melhor o perfume que ela te dá. Você acaba não querendo algumas doses de loucura para segurar tudo que lhe oferece ser bom. Há coisas que viram teu mundo de cabeça pra baixo e você escolhe, mesmo que assustado, coisas que nunca te passaram pela cabeça e se entregar. É estranho, desesperador, enlouquecedor, incondicionalmente feliz.
Um último exemplo: nunca pensei que vermelho se tornaria minha cor favorita no mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário