segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Está frio.
O dia nublado, estou com medo desse momento, pois sabia que este sentimento viria, sabia que você viria. E se eu fosse em direção do vento, eu saberia de có. E a vida inteira, eu cantaria essa trilha sonora.
Estou sentindo a manhã de um quarto escuro. A madrugada parou de existir, não há quentura e tremor no peito, não há clima ou euforia.
Estou só.
Hoje sou eu e o céu. Não há mais o te conhecer e eu não quero apertar a areia, não quero ouvir o vento.
Eu quero as tuas palavras de calma.
Porque
Hoje não há bom dia,
Há respirar...
Não há madrugada
Há respirar...
E não há mais você em você.


Nenhum comentário:

Postar um comentário