Remédio das nove horas.

“Em caso de tropeço, escute uma boa música. A preferência do volume é “quase” no máximo, porque no ponto máximo te causará fúria. Deite no chão e feche os olhos. Não pense em nada, não pense em pessoas, não pense no passado, não pense no presente e jogue o futuro fora. Respire fundo, uma, duas, três, quantas vezes forem necessárias para o tremor do corpo cessar e voltar ao equilíbrio normal. Respire mais uma vez, sinta-se livre para sentir o leve tremor de sentimento podre não fazendo mais efeito. Respire uma última vez para a lágrima voltar para a origem e não esqueça que essa mesma lágrima não será permitida cair. Lembre-se que assim que dormir, tudo de morto e podre te renovará, e um novo sol nascerá de manhã, e tu olharás para ele, sentirá o calor e o vento no rosto pela janela, e lembrará que o que aconteceu agora, foi só fruto da tua recuperação em andamento quase bem sucedida.”

Frederico.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Querido diário virtual

Notória lembrança

Carta jogada ao vento