segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Querido diário virtual

É engraçado como tudo (quase) sempre termina em tragédia grega. Sim, terminou uma luta infinita contra um tal “anão”mais forte do que qualquer coisa que já enfrentei. Há poucas horas, recebi a noticia de que tudo o que havia para acabar, acabou. E acabou bem assim, arrancando tudo que havia para arrancar de um dolorido e cansado coração em recuperação.

Há poucas horas, eu quis morrer como um solitário rapaz do mal do século. Se morresse não me importaria, por mais egoísta que seja, há noticias que quebram as suas pernas em mais de mil pedaços, e precisamos de um tempo indeterminado para consertá-las. Eu só era um rapaz desolado em posição fetal na cama, depois de pensar que passei por cada fase de tortura psicológica, e sobrevivi. Eu sobrevivi ao último dia e era apenas meia noite do segundo dia de Dezembro.

Em todos os meus casos drogados, sempre fora um romance, vivido do drama, mas era só isso. Esquecido, xingado, odiado no final após três míseros dias. O que eu enfrentei fora um gigante chorão, que deixou-me sem saída e minha espada estava perdida em um beco escuro que era impossível encontrar, então tentei fugir de todos os modos, mas ele me segurou forte e se apossou de mim durante vários dias até que eu parasse de lutar, e eu gostei e me aproveitei sorrindo provando do sangue mais amargo.

Mas eu só quero perder a lucidez, pra não me importar mais, para não esperar mais. Porque só eu, um louco exagerado, posso me salvar das minhas obsessões e pensamentos. Estou embriagado jogado no chão tendo certeza que só agora vai ficar tudo bem, que não vou embora e que não destruirei um pilar, mas sabendo que parte de mim foi arrancada e que isso tudo foi culpa minha.

EU QUIS CHORAR, EU QUIS ME ENTREGAR, EU QUIS AMAR, EU QUIS MORRER, EU QUIS ABRAÇAR O GIGANTE CHORÃO, EU QUIS PERDER PRO PODEROSO ANÃO.

É simples.

"I will never bother you
I will never promise too
I will never follow you
I will never bother you
Never speak a word again
I will crawl away for good"

Nenhum comentário:

Postar um comentário