segunda-feira, 8 de abril de 2013


Distancio-me agora da rotina
Distancio-me agora de tudo que me mantém vivo.
Posso morrer.
E fazer uma caminhada por entre os mortos dos meus pensamentos.
Encontro-me finalmente acabando-me por entre as fumaças dos próprios pesares.


Nenhum comentário:

Postar um comentário