segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Despejo


Despejo minha alma em prantos,
Choro as lágrimas de sangue que sempre chorei,
Nada mudou, logo meu coração não parou
Mas que todas essas lágrimas não voltem,
Pois pelo que chorei, teu presente não trás.

Despejo em prantos a alma que tive,
A alma que vi morrer nas suas mãos
A ultima visão foi a menina dos olhos
Indo embora toda vez que o amor batia na porta..

Ah! se eu pudesse voltar no tempo
E podesse sorrir no rosto do passado,
Falar para o senhor do tempo que ainda morro de saudades
Daquele tempo que não volta nunca mais,
Do tempo em que me deu certeza de não voltar...
O tempo que foi embora mais uma vez...

Ah! se eu pudesse sonhar,
Se eu podesse olhar pro céu,
Aquele céu de quatro paredes,
E pensar naqueles olhos que de tanta paixão estremecia...
Aqueles olhos que pararam de me olhar no dia em que fechei a janela...

Despejo agora toda a saudade,
e choro mais uma vez pela imagem que deixastes,
Se acabou ? respondo-te com a maior sinceridade...
Não.

Um comentário:

  1. MUITO SHOW O VISUAL DARK DO TEU BLOG infelizmente não podemos voltar no tempo mesmo neh, legal o texto até

    ResponderExcluir