domingo, 31 de outubro de 2010

Coisas do mundo

Em um pequeno tempo, percebi que há coisas a se aprender, há respostas a serem enxergadas, apesar do esforço me pergunto como tudo poderia estar no lugar em que nem me esforcei para procurar. Aprendi que esperar tanto de alguém é um erro, é como um suicídio. E quando percebes que paraste de esperar tanto, já é tarde demais. São coisas do mundo, são coisas do meu mundo, e lá eu vou superando tudo. Eu quero abraçar o vazio que se abriu em meu peito, quero abraçar a solidão, mas eu vou seguindo.

Um comentário: