domingo, 11 de julho de 2010

Um mentiroso... Um estranho...


Os gestos diziam tanta coisa, a troca de olhar, os sentimentos em uma sintonia capaz de dizer e cantar uma bela canção. Naquela noite, olhava as fotos, os objetos, mas que nada tinha a ver com algum passado ou com algum futuro, apenas refletia sobre o sentimento que acabara sentindo, se era algo que o mundo tivesse uma explicação ou se nenhuma explicação teria sentido.
O que seria aquele sentimento inexplicável que lhe domava a mente...? O sentimento sem história, que vem, fica e vai embora. Era como se fosse a presa chamada pela atração e que morreria esperando por uma resposta. Que sentimento era aquele, que tirava lágrimas por não saber ao menos de onde vem, ou se é normal...? Se é uma mentira... A mentira simplifica a dor. Nada explicava...
Continuara olhar os objetos, e fora para a janela observar o mundo. Os gestos dos seres humanos, será que ao menos sabem o que sentem...? Ou simplesmente são ratos trancados em suas gaiolas?
Era como um fogo, lagrimava por não sentir nada. O sentimento mostrava algo como se nada tivesse importância, como se nada fosse correspondido... Seria um grande mistério dos sentimentos... ou seria ele uma grande mentira... ?

“Há um novo sentimento em mim, não me importarei e passarei a aproveitar este sentimento e o poder que ele deve ter sobre mim. Me sentirei livre, me sentirei rei, não me sentirei mal. Aproveitarei e me sentirei livre para senti-lo. Esta é a arte destruição.”

2 comentários:

  1. Linda Msg... Otimo BLog..
    Se puder passa no meu blog tbem

    ResponderExcluir
  2. Esse sentimento descoberto, sempre escondido é o melhor de todos, o mais querido!

    Visiye o meu: http://pontapedepartida.blogspot.com/

    ResponderExcluir