Anymore


Oh céus, o que fiz para trancar minhas janelas?
O que fiz para não ver mais a luz entrar?
Estou cansado, meu limite chega e sinto-me frágil.
Sinto-me cada vez mais longe.

Nem o tempo pôde cicatrizar.
Hoje estarei doente...
Com medo de pensar estar sozinho.

Eu não voltarei às trevas, por causa de uma noite apenas.
No dia estarei firme e forte, tentando sempre manter a claridade.
Fazendo das madrugadas de insônia me levarem ao túmulo.

Hoje, a manhã nasceu sem sol
Hoje, estou dizendo até mais.
Hoje, morro e revivo dentro dos caminhos da saudade.

Fecharei meus olhos e não verei o tempo passar.
Me trancarei em meu mundo
Não deixarei que meu presente consista no estranho e nas sombras.

Hoje, eu vejo claramente a felicidade e a tristeza caminharem de mãos dadas.
Amanhã estarei dançando junto às estrelas.

Kill this felling...

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Querido diário virtual

Notória lembrança

Carta jogada ao vento