quinta-feira, 25 de março de 2010

Changes

Não quero que acabe. Não quero que passe. Quero continuar fazendo disso o meu presente. Ver tudo mudar de forma tão rápida, sem esperar por nada, me deixa tão indefesa.
Uma criança sem defesa alguma, não esperando que nada mude. Meu deus, eu não quero pensar nisso.
Lembrar de como todos meus amigos se tornaram pessoas maduras. Lembrar de como todos estão indo de uma forma tão lenta. Estão indo.
E eu? Fico jogada, não em um rio de esperança, não quero que voltem, mas jogada em um lago cheio de lembranças. Abro meus olhos e percebo que não foi um sonho. Foi real. Todos foram reais. Tanto as magoas quanto as lembranças.
Mas minha cabeça está tão longe, consigo ver claramente que todos estão bem. Mesmo sendo tão lúcido, consigo ver que eu estou tão bem quanto eles.
E vejo, que meu caminho pode ser um mar de rosas recheado de espinhos. Há tantas dificuldades, e não estou nem no inicio. Tudo foi passageiro. Foram experiências amadoras.

Vejo um céu e um inferno completos em minhas mãos.

2 comentários: