quinta-feira, 12 de novembro de 2009

E depois? Depois ?


Sentia como se não tivesse tido vida, um vazio enorme em seu peito lhe domava. Eram apenas lembranças agora.
Lembranças de um passado tão recente. As lágrimas de sangue... Vinham de sua alma, não passava, era constante.

"Eu continuo usando as mesmas palavras."

Noites sufocantes, olhando o nada, sentindo o vazio. As noites como um cemitério, onde faz sua própria Cova. Onde cria amigos imaginários, para se lamentar. Para procurar agora, o esquecimento.
Como em tão pouco tempo, poderia nascer e morrer, em tão poucos dias, saboreou a doce morte com tanto gosto. Ainda saboreia a derrota, vivendo apenas de sonhos em seu presente.

Sempre a mesma rotina...
Onde está o amanhã ?

"Eu nunca disse que seria facil.. Eu sabia que a cada passo que eu desse pra frente.. seria como uma facada em minhas costas..."



>Me mostra tua coragem
Vai leve tudo de mim
Apague os passos da estrada
Tente nem se quer lembrar
Daquele nosso tempo
O qual era tão fácil amar<

Sinta vontade de ficar.

Um comentário: