sábado, 10 de outubro de 2009

O tempo não é meu amigo...


O tempo não é meu amigo... Cada segundo e cada minuto, sempre parece uma eternidade...
Como um grande traiçoeiro, me enganou, assim como enganará a todos... Achei que fosse uma de minhas curas... Mas em tão pouco tempo, o tempo muda... E tudo pode virar do avesso. Experiências, já vividas e já sofridas, me levaram ao fundo do poço, em lagrimas que achei que seriam eternas.
Lágrimas passadas... Lágrimas presentes, grande tortura sem fim. Dias como anos e séculos... Dores que não passam com apenas, o tempo. Em saber que essa tortura, está apenas no começo. Começo a agradecer todas as noites por ainda está viva. Por ainda ter um coração batendo devagar dentro de mim. Domingos, sempre dias de dor, pensamentos, reflexões. Mas um domingo nunca fora tão destruidor. Uma segunda nunca foi tão sufocada. Uma terça nunca foi tão alagada de lágrimas. E o resto... Sobrevivo até hoje. Que semana maldita...
O começo...
"Tão feliz por ter sobrevivido. Como fui forte, como agüentei firme e de cabeça erguida, com lágrimas entristecidas nos olhos. Que dia solitário escuro e cheio de treva, vontade de desistência a cada minuto que passava."
Domingo...
Se foi apenas um dia.
Sabia que a semana iria me destruir. Sabia também que não tinha refugio.. Eu teria que ser forte até a morte chegar.
"Tão triste como domingo, plena segunda, mais um domingo a ser superado. manhã e tarde superadas sem descanso, estou atordoada, o fingimento é excessivo... torno-me uma maldita mentirosa... Noite... Um amor ia perdendo as forças.. Era melhor ter a noticia de está morrendo."
Segunda... Se foi mais um dia.. Estava só começando.. Inferno..
Também sabia que minha dor não acabara ali... Estava morrendo, sem amor, sem vida, sabia que se eu fosse embora, meu anjo não iria me procurar... Sabia que estava perdendo a vida e as forças. Dois dias passados, perdi quase tudo.
"Onde acho esperanças? Estou me contorcendo de tanta dor, não tem momentos sem lágrimas, desabei. É meu fim? A única pequena força que me apareceu se foi. O frio me afeta, mas não congela as lagrimas"
Terça.. Se foi mais um dia..Meio?
Depois de ter meus olhos em carne viva, não havia mais nada. Apenas mais um dia sem sentido.
" Dia vazio, não me importo de está sozinha. Não tenho coragem, não tenho forças, lembro de cada momento onde era tão fácil de amar. Me torturei apenas para tudo continuar no lugar, por um segundo meu anjo voltou."
Quarta.. Mais um dia.. Meio caminho andado.
Já cansada. Após prantos sem chorar.. Quinta não importou, só fez parte desta maldita destruição...
"5 4 3 2 1. A musica toca... Finalmente, pude voltar pra casa. Tão casada e acabada. Dormi aproveitando cada minuto do meu sono. Sem sonhos. Desta vez eu estava sem coração. O frio não afeta, estou fria. sem amor. não há lagrimas. Me acostumei. A dor, um pouco cessava"
Sexta... Finalmente, o começo do fim... Não morri.
Sábado, sem pressa caminhei, me preparando para não lembrar o que passou.
"Voltei ao começo. Domingo. Ou morro ou desisto! Não há escolha. Mas, o que é isso? uma luz em pleno domingo? é domingo... e estou bem? Estou viva. a semana acabou... e rastejando... vejo que tenho agora muitas feridas para curar. Uma noite em paz"
Fim. Depois desta semana, percebi que tem restos de cada dia que ali passou. Percebi que existe resto do resto... e que sou forte. Sinto como se tivesse nascido e morrido ali.
E como disse, sobrevivo até hoje. Amando mais que tudo, e pra sempre. Eu estive aqui. Eu disse que iria lutar e minha luta começou... e digo, com lagrimas nos olhos... e um sorriso cansado em meus lábios...

Eu lutarei até não restar nada de mim...

"Diz que quando eu for embora, sempre vai me procurar.
Não que eu não queira sempre eu vou te amar..
E em cada estação, em que não poder estar.. Levo essa saudade
Enquanto não posso te levar..
E no fim desse sufoco, espero contar com a sorte...
Se ela existe..
Que só a morte.. Possa nos separar."

Eu vou sobreviver..

Nenhum comentário:

Postar um comentário