domingo, 8 de março de 2009

A cura II


- Já é o fim meu amigo, é o fim de um começo.
É o fim de um desejo intenso.
O fim de um sofrimento contido por pouco tempo.
Mas existe o fim?

- Existe. Claro que existe, se não existisse o passado jamais teria acabado.

-a vida é escura meu amigo.
A vida é um inferno que já não quero viver.
Pois esta coisa chamada vida é apenas dor.

- É amargurado. É apenas o abismo criado pelo próprio ser (você).
O preto do céu é apenas uma identificação de uma vida magoada
Seu próprio sangue é a dor.
Suas lagrimas nada representam. Pois todas que caem são todas invisíveis.
Minha cara, tudo acaba e tudo se esvai.
Tudo vai embora com uma simples despedida... Lamento.

-Como posso desejar algo que não existe?
Como fazer tudo isso virar realidade? Estou vivendo um pesadelo.
Não mais um sonho...

- Para que? Para que desejar? Se sofres cada vez mais.
Achas que nada tem fim, se pensares sempre assim, jamais terá.
Para que trazer para sua realidade?
Sua realidade é cruel.
Sua realidade é uma mentira. Então para que trazer seu desejo para a realidade,
Para as trevas, para o esquecimento?
Minha cara, não viva um pesadelo se ainda tens uma vida. Viva o sonho pois lá, você sorri, és feliz. Cuidado com estes pequenos sonhos, pequenos desejos, pois sonhos e desejos também viram pesadelos.
Voe sobre as trevas sem medo de quebrar suas asas...
Se um dia realmente caíres... morrerás em paz...
Adeus.
(...) 26/02/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário